A contribuição das impressões em 3D para a medicina

img1

Apesar de ter sido um trabalho que era feito totalmente de forma manual, hoje a produção de próteses pode ser feita com a ajuda de moldes 3D.

Com o rápido e continuo crescimento do mercado de impressões em 3 dimensões, elas estão presentes na fabricação de peças industriais para produtos de todos os tipos.

Mas o que isso traz de novo para a área da medicina? Essas impressões vêm impressionando os profissionais, pois podem por exemplo, aumentar a precisão nas intervenções de um neurocirurgião usando moldes 3D.

“Eu uso para planejamento cirúrgico, checagem das cirurgias e cursos de treinamento. Eu acho que na cirurgia de coluna, a localização é uma questão crítica. Qualquer erro, pode levar à vértebra errada ou entrar em um local inadequado, mas hoje é possível evitar todas essas surpresas se tiver um modelo para analisar previamente a cirurgia”, explica Joel Teixeira.

Atualmente próteses cranianas são modeladas a mão. Com a pesquisa de professores da Unicamp é possível produzir peças de titânio a partir de moldes 3D.

“O projeto iniciou há seis anos e agora já estamos na fase humana, com experimentos humanos, já com seis pacientes implantados, sendo que o primeiro tem dois anos e meio de implantes, sem risco algum”, conta André Jardini, professor da Unicamp.

Fonte: http://goo.gl/lolzbj

Postagens recente