IBGE e Ministério da Saúde se unem para pesquisas em saúde pública

O Ministério da Saúde e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) se uniram para realizar pesquisas em saúde pública. O principal objetivo dessa união é a economia dos recursos públicos e o aprimoramento de dados que possibilitarão o planejamento de políticas públicas na área da saúde.

A medida foi anunciada durante a 3ª Conferência Nacional de Produtores e Usuários de Informações Estatísticas, Geográficas e Ambientais (INFOPLAN), evento que reúne organizações e especialistas do mundo todo. O tema da conferência deste ano foi “Coordenação para o Planejamento” e aconteceu no Rio de Janeiro.

Um dos maiores benefícios dessa parceria é a integração dos dados de Estatísticas Vitais (nascimentos e mortes) do Ministério da Saúde, com os dados coletados pelo IBGE nos cartórios brasileiros. Assim, o Brasil terá uma única base de dados, evitando a divergência de informações relacionadas a nascimentos e óbitos. Com isso, teremos dados mais confiáveis  e precisos.

Ricardo Barros, ministro da saúde, destacou a importância dessa parceria: “Temos feito um grande esforço para qualificar cada vez mais as informações do Sistema Único de Saúde e essa parceria com o IBGE é fundamental para esse aprimoramento e, consequentemente, a criação de políticas públicas adequadas às realidades da população.”

Outro beneficio é a realização em conjunto das Pesquisas Nacionais em Saúde(PNS) e de Demografia e Saúde(PNDS). Isso possibilitará a redução dos custos de equipe e trabalho de campo nas entrevistas com as famílias. E ainda, será retomada a pesquisa de Assistência Médica Sanitária/Hospitais, que tem como objetivo identificar a capacidade instalada e a oferta de serviços de saúde no Brasil, servindo como um censo dos estabelecimentos de saúde.

Além disso, o número de domicílios que participarão do levantamento sobre o Consumo Alimentar Pessoal e da Pesquisa de Orçamentos Familiares, a ser realizada em 2017/2018, será ampliado consideravelmente. A implementação dessas pesquisas em saúde pública tem como objetivo auxiliar políticas públicas em alimentação e nutrição. Um dos resultados obtidos anteriormente foi a elaboração do Guia Alimentar para a População Brasileira e o acordo de redução do sódio em alimentos industrializados, que até 2016 conseguiu retirar quase 15 mil toneladas da mesa dos brasileiros.

 

Postagens recente